domingo, junho 18, 2006

O navio, um mar, uma vida


"Os navios estão a salvo nos portos, mas não foi para ficarem ancorados que eles foram criados." (desconheço o autor).


***

Nós somos como os navios construídos, se ficarmos no porto, não seremos vítimas das incertezas e dos perigos do mar. Entretanto, este mesmo mar dos perigos e incertezas é o mar das oportunidades, nos leva para outras terras, outros povos, novos continentes, carregam riquezas e lembranças, memórias e alimentos, alimento para a alma, para a vida, para o dia. Em poucas palavras abrem-se as portas para novas histórias, outras lendas, muitas vezes lendas de nós mesmos em contos exagerados.

Navegue nos mares da vida, busque novos rumos, conheça outras ilhas. Deixe seu navio partir, carregue nele toda esperança de dias melhores e ao invés de esperar que qualquer brisa o assopre para algum lugar, reme com perseverança e encontre os bons ventos que empurrarão as velas de sua barca, sua vida.

2 comentários:

Jean Madson disse...

pode crer, bixo!
olha eu aqui, direto do Pará para o DF... hehe

Melise disse...

Impressionante... não tem texto que se encaixe melhor a esse momento.
Lindo e verdadeiro...
Beijos!