segunda-feira, julho 03, 2006

Escolhas


Numa terra em guerra, havia um rei que causava espanto. Cada vez que fazia prisioneiros, não os matava, levava-os a uma sala, que tinha um grupo de arqueiros em um canto e uma imensa porta de ferro do outro, na qual haviam gravadas figuras de caveiras.

Nesta sala ele os fazia ficar em círculo, e então dizia:
- Vocês podem escolher morrer flechados por meus arqueiros, ou passarem por aquela porta e por mim lá serem trancados.
Todos os que por ali passaram, escolhiam serem mortos pelos arqueiros.

Ao término da guerra, um soldado que por muito tempo servira o rei, disse-lhe: Senhor, posso lhe fazer uma pergunta?
- Diga, soldado.
- O que havia por trás da assustadora porta?
- Vá e veja.

O soldado então a abre vagarosamente, e percebe que a medida que o faz, raios de sol vão adentrando e clareando o ambiente, até que totalmente aberta, nota que a porta levava a um caminho que sairia rumo a liberdade.


O soldado admirado apenas olha seu rei que diz:
- Eu dava a eles a escolha, mas preferiram morrer a arriscar abrir esta porta. Quantas portas deixamos de abrir pelo medo de arriscar? Quantas vezes perdemos a liberdade, apenas por sentirmos medo de abrir a porta de nossos sonhos?

(Autor desconhecido)

***

Esta porta é o nosso futuro, nossas chances, nossos riscos. Podemos ficar trancados pelo resto de nossas vidas, podemos ser mortos por habilidosos arqueiros ou podemos ser livres.

2 comentários:

Felipe (a.k.a Lord) disse...

Grande Master reavivando em nós, pobres mortais, o espírito de liberdade e aventura. O futuro é muito bem representado por essa porta, onde passar por ela e descobrir o que nos aguarda – entre chances e riscos - é opcional e aceitar as conseqüências – sejam elas boas ou ruins - de nossa escolha é obrigatório. Mesmo sendo ruim, prefiro morrer tentando a ficar parado esperando. Além disso, o que vier é certamente vantajoso aos meus olhos.

Saudade de você grande amigo. Agradeço suas palavras e também sua lembrança de minha humilde pessoa. =)

Abração cara!

Jean Madson disse...

Como dizia Morpheus: uma coisa é saber o caminho, outra coisa é trilhar o caminho, eu posso mostrar a porta, mas é vc quem deve decidir abrí-la e atravessá-la. Dali por diante é por sua conta.